quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Eu magia

Eu sou a que existo
Da maneira que bem quero
Vendo um mundo colorido
Bem sincero

Eu sou a que de olhos fechados
Vejo as cores do universo
Somente e somente se
Para rimar o verso

Eu sou a que imagina
Que o inimigo possa ser honroso
É o meu desejo de cair na cilada
Só para concluir o quanto ele é horroroso

Eu sou a que bem sei
Quando alguém  com o punhal se aproxima
É melhor nem tentar o golpe
Tenho saída exímia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva o seu comentário aqui.