quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Quando eu morrer

Quando eu morrer
cante, grite, dance
ao som de um rock progressivo
com letra peculiar

Beba, conte piadas
morra de rir
faça do momento
a mais pura alegria

Quando eu morrer
não espezinha a minha alma
esqueça as minhas terríveis condutas
a vida é sábia, brilhante e justa

sexta-feira, 28 de julho de 2017

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Expectativa

Quando cheguei
achei que os olhares
seriam profundos
seguidos por sorrisos
tímidos e afetuosos
e depois um longo abraço
louco
Afinal, era o primeiro contato
Encontrava-me em um espectro
de expectativas
Quanto cheguei
estava simplesmente perdida
desesperada
nada via, nada encontrava
diante de uma brincadeira reles
de esconde, esconde
Depois de alguns minutos intermináveis
o encontro
Percebi um olhar vazio
um sorriso irônico
um abraço frouxo
foi-se a minha fantasia
Diante da circunstância, dura e cruel
no embaraço, deu-se o laço
que a minha mão em uma das pontas
agarrou por muitos anos
para ser puxado
no momento mais conveniente
à pensenidade fugidia.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Apatia

O tempo não tem tempo para olhar-me
é cruel, infiel, é covarde
é indiferente à história e ao passado
vai seguindo em frente, diligente

O tempo me abandona sem mais
não dá notícias
não manda abraços
não faz justiça

Quem  sou eu para o tempo?
Um tanto faz.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Sutil artesã

Este livro que com os olhos abraço
vagando entre linhas e espaços
me comoveu ao encontrar uma fotografia
havia ali um rosto
não sei bem se plebeu ou nobre
não me interessou
o que me encantou
estava atrás, o encosto
a almofada colorida
amarela, cor de ouro
com florzinhas de vergel amanhecido
O meu peito de orgulho, inflou
era ela
a almofada resguardada, sem desgaste, impávida
ela, tão distante, tão antiga e tão bela
que cosi e talhei por puro gosto.


Almofada confeccionada em 2010 com seis tecidos e enviada para Portugal

sexta-feira, 17 de março de 2017

Entrave

Por que tenho essa ansiedade?
Por que a espera me consome?
Já é madrugada
e continuo com esperança
que o tempo adiante
o que está com a hora marcada.

quarta-feira, 15 de março de 2017

Nuance

Escrevi  um oi para o fantasma
ele gargalhou
sobressaltada imaginei
a aparência do espectro
pela boa fragrância
exalada no ar.