terça-feira, 23 de agosto de 2016

Infrassom

Se existe silêncio?
Sim, existe à boca fechada
na taciturnidade dos atos
E quanto ao silêncio da alma?
Quem pode responder?
O  vento, no sutil movimento
desnudando a mudez
ao eriçar os pelos
da sua cútis rosada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva o seu comentário aqui.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.