terça-feira, 26 de abril de 2016

Recôndito

Não pega na minha mão em público
Nega o meu beijo na praça
Tem medo de fazer juras
Mas, diz acreditar em disco voador

Secretamente, no lusco-fusco
amor selvagem, abrasador
Veja a loucura
desse fugidio senhor

Encobre-se por todos os cantos
quando  o momento é para o amor
Mas, para destroçar o encanto
profere à luz do mundo
blasfêmias com fervor. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escreva o seu comentário aqui.